29.6.10

Os filmes de terror começam sempre assim

Aqueles filmes de terror cheios de clichés, com actores de segunda categoria, com frases e situações feitas, aqueles que não têm nada de inovador nem um história convincente, começam assim. Um grupo de jovens num lugar isolado, muito divertidos no início, começam a desaparecer um a um por causa de algum serial killer com traumas de infância que adora perseguir jovens cheios de vida. Estávamos nós, o grupo de jovens, a passear nesta mata cheia de caminhos, tornando-se mesmo num labirinto, e só me vinham à mente situações de filmes de terror com assassínios em massa. De tanto andar e descobrir foi inevitável entrar naquela porta que gritava por todos os lados "sou uma propriedade privada mas venham que há tanto para ver". Mais caminhos, mais árvores, mais plantas. Vimos um palacete gigantesco com aspecto da era dos reis completamente só e abandonado. As janelas davam sensação de prisão, todas com grades medievais. Lá vem a ideia do tal grupo de jovens, todos felizes e contentes, a desafiarem entrar na casa velha que depois descobrem que está assombrada ou ampara um serial killer. A história acaba sempre com uma corrida irreal e mal representada de mutilações e sangue até ao confronto final da protagonista com o psicopata ou com a figura fantasmagórica. Para além do isolamento e da invasão feita, não houve sangue nem assombramentos.

1 comentário:

Danii disse...

Pois é eu sei :p
Vai ser um melhor que o outro !